Please reload

Posts Recentes

FIESP e CIESP apresentam propostas ao Governo para apoiar as micro, pequenas e médias indústrias durante a crise

April 2, 2020

1/5
Please reload

Posts Em Destaque

Empresários sorocabanos participam de reunião com ministro Sérgio Moro e presidente da FIESP e do CIESP, Paulo Skaf

October 24, 2019

 

No dia 14 de outubro, empresários e representantes do Conselho do CIESP/Sorocaba participaram da reunião conjunta das diretorias da FIESP e do CIESP com o presidente das entidades, Paulo Skaf, e o ministro da Justiça e Segurança Pública do Brasil, Sérgio Moro.

O evento, realizado no Teatro do Sesi-SP, na Avenida Paulista, contou também com a participação de presidentes de sindicatos e lideranças empresariais de diversos setores. Na ocasião, Skaf recebeu e parabenizou os atletas das equipes masculina e feminina de goalball do Sesi-SP, que tinham conquistado o título brasileiro da modalidade no dia anterior, no Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro, em São Paulo.

 

Falando para um público de 500 empresários, o ministro Sérgio Moro reiterou que o ministério da Justiça e Segurança Pública estabeleceu três pautas prioritárias: consolidar e avançar em políticas anticorrupção, contra o crime organizado e o combate aos crimes violentos. “O enfrentamento destes três pontos, além de proteger as pessoas, melhora também o ambiente de negócios, tornando o país mais atrativo para receber novos investimentos. Nossa ideia é incentivar as parcerias público-privada, pois entendemos que precisamos incorporar no poder público o dinamismo que existe no setor privado”, destacou.

 

Segundo o ministro, o crime organizado visa o lucro e uma forma de combate a este tipo de crime é o confisco dos bens dos traficantes. “A insegurança custa caro e os senhores empresários sabem bem o quanto gastam com segurança privada para proteger seus negócios”, disse.

 

Em sua apresentação, Moro elogiou a ação da Força-Tarefa de Intervenção Penitenciária (FTIP), criada pela pasta e que já atuou em Roraima, no Ceará, no Amazonas e agora está no Pará. “Boa parte da insegurança pública no país está relacionada ao descontrole que existe dentro dos presídios. Qualquer política de segurança pública no Brasil passa pela retomada do controle desses presídios mais problemáticos”, observou.

 

Sérgio Moro apresentou ainda os resultados da redução de homicídios obtidos até o momento. “Não me recordo de outro período em que indicadores de assassinatos tenham caído mais que 20% de um ano para outro. Isso é positivo, mas também gera uma série de desafios para nós porque não podemos desperdiçar este ciclo virtuoso. Analisando os dados do passado eles são muito ruins, em 2016 tivemos um recorde da prática de assassinato no Brasil, mais de 60 mil. Se nós repetirmos os dados deste primeiro semestre no segundo, vamos ter algo em torno de 44 mil homicídios, o que também é um número ruim, mas bem melhor do que o anterior”, disse.

 

Ao final da apresentação, Skaf e Moro assinaram um acordo de cooperação técnica entre Ministério da Justiça e FIESP/Senai-SP, que visa oferecer capacitação profissional a detentos, por intermédio do Senai-SP, e pela FIESP/CIESP para a troca de informações sobre mercados ilícitos e combate e prevenção a roubo de cargas.

 

“Precisamos continuar trabalhando com inteligência, com vontade política e de modo incansável no enfrentamento ao crime. Altos indicadores de corrupção, crime organizado e crimes violentos elevam o Custo Brasil. Por isso este acordo com a FIESP é tão importante. A parceria com iniciativa privada pode contribuir muito para solucionar questões relativas à segurança”, concluiu Moro.

 

Em sua fala, o presidente da FIESP e do CIESP, Paulo Skaf, ressaltou que a questão da segurança depende do que ocorre nos Estados. “Se os governos estaduais não fazem sua parte, comprometem o resultado do Governo Federal. Lamentavelmente, percebe-se que em São Paulo a polícia está desaparelhada, e a consequência disso é um resultado muito ruim”, disse o presidente.

 

Na opinião do advogado Rodrigo Bley, a parceria firmada entre a FIESP e o Ministério da Justiça pode ser proveitosa, principalmente no que se refere aos crimes contra a propriedade intelectual e os crimes cibernéticos. “Para coibir estes tipos de crimes é necessário investimentos constantes em tecnologia e o Poder Público não tem acesso a eles na velocidade desejada, ao passo que a iniciativa privada muitas vezes já dispõe desses recursos tecnológicos de imediato, podendo colaborar tecnicamente neste sentido”, avaliou Bley.

 

Para o conselheiro do CIESP Sorocaba, Alcebíades Alvarenga, a reunião foi importante para dar maior segurança aos empresários. “Hoje vivemos no Brasil um clima de insegurança, mas a lei precisa estar acima da impunidade. Achei muito interessante todos os pontos apresentados pelo ministro, principalmente quanto à repressão ao crime organizado, pois o combate deve ser proativo e não reativo”, observou Alvarenga.

 

Entre os empresários e representantes das associadas do CIESP/Sorocaba, que prestigiaram o evento estavam: Andrea Valio, Ecidir Silvestre, Cassiano Brandão, Dimas Zanon, Wilson Paulino, Valdir Paezani, Débora Cristina Rosa, Danilo Evaristo, Eduardo Cocchi, Nelson Otaviani, Marcio Rocha, Takeyuti Ykeuti Filho, Sadi Montenegro, Alcebíades Alvarenga, Eunice Shinoda, Paulo Moreira, Hilário Vassoler, Ivan Henrique Martins Nogueira, Maura Rorato, Wilson Pereira de Saboya, Carlos Shigueo Nishikawa, Eliane Noriko Nishihiro Sokei  e Rodrigo Bley, além da gerente da Regional Sorocaba do Ciesp, Eva Paulino.

Outras informações sobre o CIESP Sorocaba, acesse www.ciespsorocaba.com.br.

 

Informações para a Imprensa
Vergili Press Office Comunicação Integrada
Carla Acquaviva – carla@vpocomunicacao.com.br
Whatsapp (15) 99760.4004/ (15) 3033.1404

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Procurar por tags
Please reload

Arquivo
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Siga-nos nas Redes Sociais!

 ® Vergili Press Office 2017. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Os Marketeiros